Iniciação ou Sintonização Reiki | Parte II

A Iniciação do Primeiro Grau do Reiki trabalha com a preparação do corpo físico para a recepção da Energia Vital, agindo nos três chakras mais sutis e espirituais e no chakra Cardíaco.

Essa Iniciação, também conhecida como Sintonização, é realizada em quatro etapas e conduzidas por um Mestre Reiki, como a seguir:

• Primeira Iniciação – harmoniza o coração e o timo e o chakra Cardíaco no nível Etérico.
• Segunda Iniciação – afeta a glândula tireoide e chakra Laríngeo no nível Etérico.
• Terceira Iniciação – afeta ambos da Segunda Iniciação, mais a glândula pituitária (consciência superior e intuição) e o hipotálamo (temperatura e humor corporal).
• Quarta Iniciação – ativa o chakra Coronal e a glândula pineal (elo de ligação com a consciência espiritual).

Sem as iniciações, qualquer pessoa poderia doar energia, mas estaria doando a sua própria energia, podendo chegar à debilitação orgânica e espiritual, pois estaria também exposta às energias perturbadoras ou negativas, provenientes do receptor.

Iniciada a pessoa, a Energia Vital passa pelo indivíduo (canal reikiano) direto para o receptor. Não há retorno de energias do receptor ao doador e este se supre da Energia Vital.

As Sintonizações

Antes de qualquer explicação é fundamental detalhar a diferença entre uma sintonização e uma iniciação.

A sintonização é o processo pelo qual o professor coloca o aluno na freqüência da energia com a qual ele irá trabalhar a partir daí. O que se dá é simplesmente o toque necessário para que, como num rádio, se sintonize a freqüência da estação desejada.

A iniciação é o conjunto das sintonizações mais o aprendizado dos ensinamentos sobre o sistema, seu conhecimento, compreensão e aspectos práticos.

No Reiki, a energia vital universal é transferida ao aluno pelo professor com a sintonização. Uma sintonização de Reiki é uma antiga forma de transmitir energia de uma pessoa para outra. O conhecimento e a compreensão não são transferidos na sintonização, apenas a energia pura e simples. A profunda compreensão do sistema Reiki é algo que vem ao buscador sincero com o tempo e a prática; não pode ser conseguida por meio da sintonização.

Alguns professores de Reiki evitam a palavra sintonização, pois implica a existência de rituais religiosos, como jejum ou vários outros processos de purificação e, em vez disso, chamam-no de harmonização. Outros diferenciam entre sintonização, como sendo o processo inteiro, e harmonização como sendo uma de várias harmonizações (no Primeiro Grau, no Quarto Grau).

Essa palavra também implica um método, que significa sintonização em alguma coisa. Desde tempos imemoriais, professores de religião ou mestres do mundo inteiro usavam a sintonização para transferir uma energia ou conhecimento fundamental que não podia ser passado oralmente para outra pessoa.

Um exemplo: fórmulas secretas, orações ou mantras passados ao buscador com um objetivo específico. Sem a sintonização, a meta não pode ser atingida; de fato, alguns mestres dizem que seria perigoso, por exemplo, cantar um certo mantra sem ser iniciado nos seus segredos. Outros dizem simplesmente que isso não funciona, e esse também é o caso do Reiki.

O sistema Reiki, incluindo a imposição das mãos e todos os símbolos, não funciona sem a sintonização, uma vez que o canal para a energia universal ainda não foi limpo. É por isso que o Reiki é envolvido em tanto segredo: ele simplesmente não pode ser comentado abertamente com outras pessoas além das iniciadas. 
.
Na primeira sintonização do Primeiro Grau do Reiki, o professor de Reiki limpa no aluno o canal para a energia vital universal. Isso o ajuda a absorver mais energia cósmica para o seu bem-estar pessoal. A cada uma das sintonizações seguintes, o processo é intensificado. A partir desse ponto, o aluno de Reiki continuará sendo um canal por toda a vida.

 

Fonte: Usui Shiki Ryoho – Sistema Usui de Cura Natural – Swami Paatra Shankara

 

O que achou deste artigo? Deixe a sua opinião aqui.